Notícias

Publicado em 13 Abril 2012

Polo Barra Funda desenvolve atividades para ampliação dos repertórios didático e cultural dos cursistas

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

O professor José Placido discute com os trinta cursistas presentes as metodologias de trabalho em Educação Física.

 Nesta semana, os alunos da Turma 2 do Instituto de Artes (IA) da Unesp, do polo
Barra Funda, participaram de 2 atividades que abrangeram a área da Educação
Física. A primeira delas, intitulada “Educação Física Escolar e o Processo de
Desenvolvimento Humano na Teoria de Henri Wallon”, foi realizada no dia 9 de abril
pela doutora Marilene Garcia, também colaboradora do INEP (Instituto Nacional de
Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e professora nas redes pública e
particular.

A ação teve como objetivo apresentar a teoria aos discentes e as implicações
geradas para a prática da educação física. Além deles, alguns professores,
coordenadores e diretores da rede pública foram convidados a assistir a palestra.

No dia 12 de abril, foi a vez do professor José Placido discutir com os 30 cursistas
presentes as metodologias de trabalho em Educação Física escolar no Ensino
Fundamental I, através da realização de dinâmicas de grupo. A Turma 1 também fez parte da atividade.

A iniciativa de realizar estes encontros partiu dos professores Gustavo Isaac Killner e Roselaine Ripa, apoiados pelas orientadoras da turma Ana Clara Bortoleto Nery e Ilíada Pires da Silva. “A ideia central dos eventos que organizamos na Barra Funda é ir além do que é passado aos estudantes nas apostilas, videos e tarefas. Oferecemos a eles um debate com especialistas da área específica do conhecimento trabalhado no módulo. Fornecemos algo a mais e, se possível, sempre melhor”, relata Killner.

Em março – No mês passado, os cursistas da Turma 2, polo Barra Funda, contaram com 3 atividades para auxiliar no aprendizado da disciplina. No dia 1/03, foi realizada a “Oficina de Danças Populares e Folclóricas”, da qual fizeram parte 39 alunos e arte-educadores convidados. A classe foi dividida em oito grupos e cada um apresentou uma dança para os outros participantes. “Assim, cada grupo entrou com uma dança e saiu com oito. Isto foi muito significativo para todos”, completa Killner.

A “Oficina de Arte Educação da Bienal de São Paulo” foi outra ação do grupo, no dia 19/03. O objetivo foi ampliar o repertório artístico cultural no que se refere a Arte Moderna, com a palestra de Carlos Barmak que é educador, artista plástico e compositor, além de fazer parte da equipe de coordenação do setor educativo da 29ª Bienal Internacional de São Paulo. Foi desenvolvida para este dia uma apresentação de artistas através de quadros, fotos e esculturas, que gerou discussão e conhecimento acerca das mesmas.

Já no dia 29/03, o “Projeto de Dança na Escola Pública” buscou discutir alternativas didáticas para o ensino da Educação Física na escola. Os ministrantes Michele Fusco (bailarina clássica) e Marcos Ramos Costa (professor) trouxeram 4 alunos da rede pública do Estado, que deram um relato emocionado sobre como o projeto desenvolvido nas escolas em que estudam modificou a vivência dos estudantes.

 

Soraia Marino - NEaD
(Foto: Polo Barra Funda)

 

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
  • a-LogoUniceu.png
  • b-logoprefeiturasp.png
  • banner_mestrado_profissional.jpg
  • c-LogoProexOver.png
  • d-LogoProgradOver.png
  • e-LogoPropgOver.png
  • f-logocetesb.png
  • g-LogoSecEducacao.png
  • h-LogoUAB.png
  • i-LogoCapes.png
  • j-logoMEC.png
  • k-LogoAna.png
  • l-logoMinisterioMeioAmbiente.png
  • m-LogoCulturaAcademica.png
  • n-LogoEditoraUnesp.png
  • o-LogoVunesp.png
  • p-LogoFundunesp.png
  • q-logoIBC.png
  • r-logouabpt.png
  • s-LogoFundacaoEspacoEco.png