Notícias

Publicado em 13 Julho 2018

Coordenadores do NEaD/Unesp têm capítulo publicado em obra internacional

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

A educação tradicional, com o professor como figura central, está perdendo espaço no contexto atual. Diversos estudos mostram essa decadência frente às novas estratégias de ensino, como por exemplo, a das metodologias ativas, fundamentadas na abordagem Construcionista, Contextualizada e Significativa (CSS). Interações entre conteúdos, alunos e professores, incluindo o uso de tecnologias, são condições que possibilitam estimular o ensino e a aprendizagem, promovendo inclusão e reduzindo diferenças.

O livro “Temas Emergentes en Educácion”, recentemente recomendado pela crítica especializada colombiana, trata desta questão. A obra consiste em uma coletânea de capítulos nos quais autores latino-americanos e espanhóis buscam compartilhar reflexões importantes sobre o desenvolvimento de pedagogias emergentes nos contextos de seus países de origem, especialmente as metodologias fundamentadas no planejamento de práticas centradas na aprendizagem dos estudantes, e experiências de práticas colaborativas, desenvolvidas com o suporte das tecnologias digitais.

O capítulo “Enfoque construccionista, contextualizado y significativo: entornos educativos inclusivos em la era digital”, elaborado pelos coordenadores do NEaD/Unesp, Klaus Schlünzen Junior e Elisa Tomoe Moriya Schlünzen, em parceria com a Dra. Danielle Aparecida Nascimento dos Santos, é destaque na obra.

Com esta nova abordagem, a postura do professor dentro de sala de aula deve ser diferente. O objetivo é trabalhar o conteúdo a partir de conhecimentos prévios dos alunos, principalmente de suas vivências a partir de seus contextos sociais. A abordagem CSS propõe um projeto com aplicação social ou científica desenvolvida em conjunto pelo professor e pelos alunos, usando tecnologias digitais como plataforma inclusiva, independente da dificuldade de cada um.

“A proposta é gerar uma estratégia ativa, para que o aluno vá para além da sala de aula. Aliás, hoje o aluno está conectado o tempo todo, a partir do telefone celular”, comenta Danielle.

O convite para produzir um dos capítulos do livro foi feito pelo Dr. Albalat, professor da Universidade de Barcelona, na Espanha. A publicação ocorreu pela Universidade Central de Bogotá, na Colômbia. A base do capítulo foram as teses de doutorado de Danielle e da livre-docência de Elisa, e a experiência na criação de ambientes de aprendizagem inclusivos na era digital. A crítica especializada favorável ao livro é de Jorge Ivan Parna Londoño, indicando o livro entre as “15 boas bibliografias para serem lidas em 2018”.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
  • a-LogoUniceu.png
  • b-logoprefeiturasp.png
  • banner_mestrado_profissional.jpg
  • c-LogoProexOver.png
  • d-LogoProgradOver.png
  • e-LogoPropgOver.png
  • f-logocetesb.png
  • g-LogoSecEducacao.png
  • h-LogoUAB.png
  • i-LogoCapes.png
  • j-logoMEC.png
  • k-LogoAna.png
  • l-logoMinisterioMeioAmbiente.png
  • m-LogoCulturaAcademica.png
  • n-LogoEditoraUnesp.png
  • o-LogoVunesp.png
  • p-LogoFundunesp.png
  • q-logoIBC.png
  • r-logouabpt.png
  • s-LogoFundacaoEspacoEco.png