Selo Reimagine

Notícias

Publicado em 13 Julho 2017

Revista científica apresenta dossiê temático sobre Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

Está disponível a nova edição da Revista Educação, Cultura e Sociedade, publicação científica eletrônica, semestral e multitemática do Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia da Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT), campus universitário de Sinop. 

Nesta edição, é apresentada a primeira parte do dossiê temático "Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva", organizado pela Prof.ª Dr.ª Elisa Tomoe Moriya Schlünzen; pelo Prof. Dr. Daniel Brailovsky e pela Prof.ª Dr.ª Sandra Wrobel Straub.

Acesse aqui a revista. 

Leia abaixo a apresentação da edição:

A décima quarta edição da Revista Educação, Cultura e Sociedade (v. 7, n. 2, jul./dez. 2017) é formada pela Parte 1 do Dossiê Temático ”Educação especial na perspectiva da educação inclusiva”, contendo doze artigos da seção de fluxo contínuo e duas resenhas.

O presente dossiê, organizado por Elisa Tomoe Moriya Schlünzen, Daniel Brailowsky e Sandra Luzia Wrobel Straub, reúne estudos na área da Educação Especial e Inclusiva com base nas práticas, discursos educativos e políticas públicas.O Dossiê agrega temas de investigação sobre a inclusão escolar dos estudantes público-alvo da Educação Especial nas diversas perspectivas teóricas e abordagens metodológicas.

Apresentam-se aqui estudos voltados às instituições de ensino de educação básica, profissional e superior e as ações para a inclusão e o uso ou desenvolvimento da Tecnologia Assistiva, estudos em espaços não escolares de aprendizado que se apresentam como processo inclusivo, bem como textos que abordam questões sobre ética e políticas vinculadas à inclusão. A elaboração deste Dossiê se destaca pela relevância do tema na contemporaneidade, em função das discussões e posicionamentos que se apresentam em diferentes países.

Para composição do Dossiê recebemos um número elevado de submissões de artigos, que foram criteriosamente avaliados. Nesse sentido, o Dossiê Educação especial na perspectiva da educação inclusiva se constituirá de duas partes, sendo a primeira publicada nesta edição, com treze artigos em que apresenta resultados de estudos teóricos e práticos de pesquisadores de diferentes contextos.

A organização do trabalho docente no atendimento educacional especializado em escolas públicas da rede estadual do município de Porto Velho, Rondônia, Brasil – é o artigo de Sônia Carla Cândido da Silva, Josefa Aparecida Pereira de Andrade e Rosiele Pinho Gozaga Silva, o qual abre a edição com resultados de uma pesquisa qualitativa que busca investigar o professor de atendimento educacional especializado no que se refere aos desafios e possibilidades que são vivenciados na Educação Especial a partir de uma visão Inclusiva.

O segundo artigo – APAE: um modelo de educação empreendedora, assinado por Ruth Maria Rodrigues Garé e Alessandra de Falco Brasileiro, analisa como acontece o processo educativo das pessoas com deficiência nas APAE para ingresso no mercado de trabalho.

Otávio Santos Costa e Vanessa Regina de Oliveira Martins apresentam o artigo intitulado – As relações entre cinema e Educação Especial em teses e dissertações: um estudo de revisão sistemática, em que discutem estudos científicos sobre os usos do cinema nas diferentes áreas da Educação Especial.

O artigo – Atividade de habilidades básicas como facilitadora do aprendizado do sistema Braille na reabilitação de indivíduos com deficiência visual, de autoria de Raffaela Lupetina, Lindiane Faria do Nascimento e Luciana Barros Farias Lima, traz reflexões sobre atividades realizadas em uma instituição especializada na educação de indivíduos cegos e com baixa visão.

Hector Calixto e Amélia Ribeiro investigam, no texto – A Universidade como espaço de diálogo com as diferenças e os diferentes: análise de uma experiência com alunos de Pedagogia,articulações entre a universidade e a formação de professores na perspectiva da inclusão, compreendendo a universidade como lócus inclusivo, uma vez que apresentacomo eixo estruturador das suas práticas o respeito às diferenças e aos diferentes.

O sexto artigo – Educação humana integral: experiências e relatos de mulheres em privação de liberdade, escrito por Maria Sandra Montenegro Silva Leão, apresenta resultados parciais de pesquisa em desenvolvimento que tem por objetivo compreender se a educação formal ofertada e vivenciada no contexto de uma penitenciária feminina contribui para a formação humana integral.

No artigo – Educação inclusiva: alguns apontamentos do referencial da Análise do Comportamento, as autoras Débora Barbosa de Deus, Maria Julia Lemes e Vânia Lúcia Pestana Sant'Anna refletem sobre a contribuição da análise do comportamento a partir do conceito de práticas culturais para o processo inclusivo no contexto escolar.

Marcelo Oliveira da Silva, em seu artigo – Educação inclusiva no Centro Integrado de Desenvolvimento: entrelaçamentos entre escola, diferenças e sociedade, expressa considerações acerca da inclusão em uma escola da cidade de Porto Alegre/RS, destacando as relações entre os entendimentos sobre deficiência, diferenças e diversidades que são vivenciados na escola.

Inclusão, trabalho e deficiência: lacunas no mercado laboral de pessoas adultas com deficiência visual,de autoria de Iván Carlos Curioso Vílchez, tem como objetivo exibir uma análise para conhecer as necessidades e demandas de pessoas adultas com deficiência visual no mercado laboral. As reflexões ocorrem a partir de quatro categorias temáticas: 1. Preconceitos sobre a deficiência visual no trabalho; 2. Desconhecimento das habilidades e competências das pessoas com deficiência visual; 3. Dificuldades com as adaptações no local de trabalho e falta de treinamento dos funcionários e 4. Barreiras burocráticas e insuficiente difusão de políticas públicas e sociais efetivas no âmbito laboral.

Michelle Fernandes Lima e Ilson José Pereira da Luz assinam o artigo – O Estado e as políticas educacionais: o discurso humanitário da inclusão das pessoas com deficiências, e nele apresentam um trabalho de natureza teórica com o objetivo de analisar o discurso humanitário da inclusão das pessoas com deficiências propalado pelo Banco Mundial.

O artigo – Políticas públicas de Educação Especial na perspectiva inclusiva: desafios para o Atendimento Educacional Especializado no município de Abaetetuba/PA/Brasil, organizado por Giovana Parente Negrão e Allan Rocha Damasceno, tem como objetivo caracterizar a implementação da Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva na rede de ensino.

No último artigo – Processo de inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e seus desafios, Rita de Cássia Santos Almeida discute, a partir de uma pesquisa qualitativa, como os coordenadores das instituições preparatórias e os responsáveis de recursos humanos das empresas dos respectivos contratantes enfrentam e se posicionam diante da inclusão numa cidade do interior do estado de São Paulo.

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
  • a-LogoUniceu.png
  • b-logoprefeiturasp.png
  • c-LogoProexOver.png
  • d-LogoProgradOver.png
  • e-LogoPropgOver.png
  • f-logocetesb.png
  • g-LogoSecEducacao.png
  • h-LogoUAB.png
  • i-LogoCapes.png
  • j-logoMEC.png
  • k-LogoAna.png
  • l-logoMinisterioMeioAmbiente.png
  • m-LogoCulturaAcademica.png
  • n-LogoEditoraUnesp.png
  • o-LogoVunesp.png
  • p-LogoFundunesp.png
  • q-logoIBC.png
  • r-logouabpt.png
  • s-LogoFundacaoEspacoEco.png
  • t-LogoAndef.png