Selo Reimagine

Notícias

Publicado em 23 Junho 2017

Palestra aborda o ofício do aluno com enfoque nas relações sociais de gênero

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
Escrito por Vanessa Krunfli Haddad

O Curso Semipresencial de Licenciatura em Pedagogia promove na próxima segunda-feira, dia 26 de junho, às 19h, a palestra Meninos e Meninas como agentes na escola: ofício de aluno, no Centro Educacional Unificado Jaçanã. O palestrante é o professor Fábio Hoffmann Pereira, orientador de disciplina no curso, que realizou um trabalho de investigação sobre o tema, cujos objetivos foram compreender como alunos configuram seu ofício e em quais aspectos essa configuração é semelhante ou diferente para meninos e para meninas.

Em sua tese de doutorado, intitulada "Configurações do ofício de aluno: meninos e meninas na escola" (FE-USP, 2015), Hoffman abordou como meninos e meninas desenvolvem as tarefas e como é a relação entre eles, com os professores, com a sala de aula e com os materiais escolares.

Leia entrevista com Hoffman sobre o assunto:

NEaD/Unesp: Por que você decidiu pesquisar esse tema?

Hoffman: Quando trabalhava com turmas de recuperação escolar, observei que a maioria expressiva dos atendidos eram meninos. Decidi investigar o que levaria mais meninos a apresentarem dificuldades de aprendizagem em relação às meninas. No mestrado, percebi que tais dificuldades não eram ligadas à cognição, mas a problemas em ajustarem-se ao que a escola esperava deles como alunos. Pesquisar o ofício de aluno veio daí, de tentar entender como as dificuldades escolares aparecem na aprendizagem das atitudes, posturas e modos de ser aluno na escola.

NEaD/Unesp: O que se entende por ofício do aluno? Quais as características desse ofício?

Hoffman: O ser humano age sobre a natureza, transformando-a. A isso damos o nome de trabalho. Um ofício é o conjunto de saberes que uma pessoa mobiliza para desempenhar um trabalho. Logo, o ofício de aluno é aquele trabalho desenvolvido por crianças e jovens no ambiente escolar. Quando uma criança passa do portão para dentro da escola, ela deve deixar para fora muitas características de sua identidade infantil e/ou juvenil e ser "aluno". Lá, ela deve desempenhar um papel. Estudar, cumprir tarefas e ordens, geralmente tendo um prazo estipulado, participar da aula sem ser desrespeitosa com professores e colegas... As características do ofício de aluno, segundo Phillippe Perrenoud (Ofício de Aluno e Sentido do Trabalho Escolar), variam conforme a época, o país e região e podem variar inclusive dentro da mesma escola, a depender do ano/série, da turma e professor.

NeaD/Unesp: Qual a importância de os professores aprofundarem-se nesse assunto?

Hoffman: Os professores precisam estar atentos para o fato de que os conteúdos curriculares são uma parte do ensino. A escola não deve ensinar apenas conhecimentos às crianças e jovens, mas também como eles podem trabalhar com esses conhecimentos em suas vidas cotidianas. Então, a escola deve trabalhar o aprendizado de hábitos de estudo e de algumas posturas, como organização do caderno e execução de tarefas com concentração.

No entanto, alunos não podem ser considerados seres passivos em seus processos de aprendizado. Muito pelo contrário, crianças e adolescentes compreendem aquilo que a escola tenta lhes impor e podem manifestar reações das mais diversas, indo desde o acordo total com a proposta da instituição escolar (e aí se produzirão os chamados "bons alunos") até atitudes de afrontamento, que podem levar a episódios tensos nas relações escolares e pedagógicas e também a histórias de fracasso escolar.

NEaD/Unesp: Como o professor deve lidar com estas questões?

Hoffman: Nós, professores, precisamos estar atentos aos modos como conduzimos nossas relações com as crianças e jovens. Talvez, ao deparar-se com sua turma, o mais importante seja o professor não perder de vista que ela não é composta por alunos, mas sim por crianças e adolescentes, que são pessoas que, mesmo muito jovens, carregam marcas de suas histórias individuais e têm outros âmbitos de convivência e de práticas sociais.

O CEU Jaçanã fica na Rua Antonio Cezar Neto, 105, no Jardim Guapira.

Para saber mais sobre o assunto:

Entrevista na página do NEaD/Unesp no Facebook com o professor Edson do Carmo Inforsato, coordenador do Curso Semipresencial de Licenciatura em Pedagogia: clique aqui

Tese "Configurações do ofício de aluno: meninos e meninas na escola" (FE-USP, 2015): bit.ly/2rUtm6s

Artigo “O ofício do aluno”, do professor Edson do Carmo Inforsato: https://goo.gl/AzizGb

0
0
0
s2sdefault
powered by social2s
  • a-LogoUniceu.png
  • b-logoprefeiturasp.png
  • banner_mestrado_profissional.jpg
  • c-LogoProexOver.png
  • d-LogoProgradOver.png
  • e-LogoPropgOver.png
  • f-logocetesb.png
  • g-LogoSecEducacao.png
  • h-LogoUAB.png
  • i-LogoCapes.png
  • j-logoMEC.png
  • k-LogoAna.png
  • l-logoMinisterioMeioAmbiente.png
  • m-LogoCulturaAcademica.png
  • n-LogoEditoraUnesp.png
  • o-LogoVunesp.png
  • p-LogoFundunesp.png
  • q-logoIBC.png
  • r-logouabpt.png
  • s-LogoFundacaoEspacoEco.png