Skip to content
Back

Notícias

Published Date

Pesquisa de Doutorado da Unesp aborda o uso de Tecnologias Digitais na Educação

Tecnologias Digitais sendo utilizadas em aula para jovem com necessidades educacionais especiais.Objetos de análise são os cursos a distância de Pedagogia pela Univesp e de Tecnologia Assistiva pela UAB

 

Danielle Santos, doutoranda em Educação pela Unesp(Universidade Estadual Paulista), câmpus Presidente Prudente, acaba de receber a aprovação de sua pesquisa na 35ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa (ANPEd), a ser realizada de 21 a 24 de outubro em Porto de Galinhas (PE).

 

Intitulada “Formação de Professores, Uso de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação, Trabalho com Projetos e Escola Inclusiva: Possibilidades”, a pesquisa analisa o curso semipresencial de Pedagogia do projeto Univesp/Unesp (mais especificamente a disciplina Eixo Articulador: Educação Inclusiva e Especial); e o de extensão universitária de Tecnologia Assistiva na modalidade aperfeiçoamento oferecido no âmbito da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Além disso, também trata da formação presencial no curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp e da formação em serviço dos professores da sala comum e do Atendimento Educacional Especializado do município de Araçatuba.

 

“O objetivo deste trabalho é analisar que tipo de formação de professores pode proporcionar uma reforma curricular para trabalhar com projetos usando TDIC, com vistas à perspectiva de escola inclusiva”, comenta Santos.

 

Orientada pela professora Elisa Tomoe Moriya Schlünzen* e co-orientada pelo professor Klaus Schlünzen Junior**, a doutoranda relata a satisfação que sentiu quando soube que o trabalho desenvolvido foi aceito no evento: “será uma oportunidade ímpar de compartilhar essa experiência com pesquisadores renomados da área no Brasil, além de conhecer outras pesquisas da mesma natureza”.

 

Segundo Elisa, o projeto merece destaque porque versa sobre a discussão na melhoria da educação como um todo. “Esta pesquisa é de fundamental importância por realizar uma análise teórica e prática de formações voltada para temas complexos como uso da TDIC e Inclusão Escolar, por meio de um novo fazer pedagógico com trabalhos com projetos, nas modalidades de ensino presencial, semipresencial e a distância. Ou seja, a pesquisadora terá um campo vasto e fértil para explorar e trazer grandes contribuições para as pesquisas voltadas para formação inicial, continuada e em serviço”.

 

35ª REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

 

De acordo com o site da ANPEd, “entre os dias 21 e 24 de outubro estarão reunidos em Porto de Galinhas pesquisadores e pesquisadoras em Educação, docentes e discentes dos 111 Programas de Pós-Graduação em Educação deste país, além de convidados especiais que, com suas experiências e reflexões,  enriquecem o debate educacional. São eles pesquisadores estrangeiros de distintos países da América Latina, dos Estados Unidos e Europa. As Reuniões Anuais da Anped contam ainda com representantes de segmentos da sociedade civil organizada e do governo em seus distintos âmbitos”.

 

____________________

* - Elisa Tomoe Moriya Schlünzen é pesquisadora da área da Educação Inclusiva, coordenadora acadêmica do projeto Redefor no Núcleo de Educação a Distância da Unesp (NEaD), e professora da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Unesp, câmpus de Presidente Prudente do departamento de Estatística.

 

** - Klaus Schlünzen Junior é coordenador geral do Núcleo de Educação a Distância da Unesp, coordenador de mídias do curso de Pedagogia Unesp/Univesp e professor da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Unesp, câmpus Presidente Prudente do departamento de Estatística.

 

Soraia Marino – NEaD

(foto: Dalner Palomo)